Conheça 5 dicas de esporte para crianças com autismo

5 dicas para ajudar seu filho a ter sucesso em esportes

 Por Zholl Tablante 

Conheça 5 dicas de esporte para crianças com autismo. Provavelmente você saiba que matricular seu filho em um esporte tem enormes benefícios como resistência, força e fitness geral. Como você pode ter adivinhado, para muitas crianças com autismo, encontrar o esporte apropriado pode ser um desafio.

A maioria dos pais não podem negar que eles querem ver seus filhos alcançar o objetivo de vencedor. No entanto, esses esportes tradicionais de grande equipe, como futebol, basquete, beisebol e futebol, podem não ser as melhores escolhas para crianças com autismo. Nesses esportes a demanda por interação social, cálculo de movimento e gerenciamento de ruído quase certamente é muito alta. Por exemplo, os jogadores de futebol e de basquete conversam um com o outro durante o jogo. Às vezes, essas mesmas mensagens são comunicadas não verbalmente através de um gesto de mão, olhares, etc. Algumas crianças pequenas em equipes esportivas tradicionais parecem pegar essas sugestões não ditas.

Existe muitas maneiras para as crianças com autismo participarem com sucesso em esportes. Sabemos que cada criança é única no seu diagnóstico. Essas características dão forma a seus interesses, forças e desafios distintos, de modo que os pais são encorajados a explorar esses traços com seus filhos para entenderem realmente no que seu filho pode se destacar. Talvez seu filho tenha problemas de coordenação ou atenção que você se preocupe que possa interferir, ou talvez esteja preocupado que as insuficiências sociais do seu filho prejudiquem a experiência positiva do esporte. Sabendo que os esportes de equipe tradicionais não sejam adequados para seu filho, existem outras alternativas que podem manter seu filho ativo e envolvido.

Se você quer que seu filho participe de esportes de grupo, mas sabe que os esportes tradicionais podem não ser a melhor opção, pode ser uma boa ideia começar com atividades esportivas onde cada membro da equipe contribua de forma independente. Existem alguns exemplos como: boliche, natação, tênis e ginástica. O golfe e o karatê também são esportes individuais onde você faz parte de um grupo. E esses esportes permitem que seu filho faça parte de uma equipe, mas alivie a dinâmica de grupo de ser totalmente dependente uns dos outros a cada segundo do jogo. Além disso, esses esportes dão às crianças uma opção para se manterem saudáveis.

Conheça as 5 dicas

1 – Comunicação

É importante que as habilidades e os pontos fortes de sua criança, sejam considerados ao escolher o esporte. Como pais, deverá escolher o que é melhor para seus filhos. Uma sugestão seria tentar comunicar-se claramente com seu filho, estabelecendo expectativas realistas para tentar realmente entender sua perspectiva. Escolher um esporte que permita seu filho participar com sucesso e se destacar, pode ajudar a aliviar a ansiedade de tentar algo novo e promover a independência e a autoconfiança. Por exemplo, seu filho ama animais? Talvez a equitação seja uma escolha apropriada. Conseguir que seu filho comunique com clareza seus desejos é um excelente começo para encontrar o esporte certo para seu filho.

2 – Consideração

Seu filho tem sensibilidade sensorial? Se o seu filho é sensível a ruídos altos, então um esporte com assobios irregulares, como o voleibol, pode não ser o ideal. Se o seu filho tiver uma aversão à grama fresca, então o futebol pode não ser a melhor escolha. É importante considerar o ambiente de cada esporte com a finalidade de evitar desafios extras que possam impedir o seu filho de participar e aproveitar a atividade com sucesso. Então, jogar um esporte deve ser uma experiência divertida, não estressante. Se você não tem certeza, experimente ir com seu filho para assistir o esporte antes de se comprometer.

3 – Cooperação

A capacidade de cooperar com os outros é fundamental para o sucesso de uma criança. Os pais devem fazer um esforço concentrado para demonstrar essa cooperação, fazendo parcerias com treinadores ou instrutores para obter a melhor experiência possível para seus filhos. Em primeiro lugar, seu filho pode não ser capaz de fazer tudo o que as outras crianças podem fazer. Trabalhar com muitos pontos de detalhe ao mesmo tempo, ou gastar muito tempo em uma tarefa, pode ser cansativo e causar frustração. Fale com os treinadores ou instrutores para ver se as habilidades e atividades podem ser divididas em seções menores e mais gerenciáveis, para que seu filho possa se sentir bem sucedido a cada vez. Se parecer que seu filho está frustrado ou cansado (se possível), peça para o treinador permitir uma pequena pausa e acompanhe o ritmo da criança. Nos estágios iniciais de jogar um esporte, é importante promover o amor de seu filho pelo jogo.

4 – Conexão

Se você quer ir rápido, então vá sozinho, mas se quiser ir longe, vá em grupo.  Este provérbio africano é um excelente exemplo de como a conexão com outros pais que estão enfrentando as mesmas dificuldades pode ser um ótimo recurso. Perguntar-lhes sobre suas experiências é uma ótima maneira de se conectar e ter um diálogo para perguntas urgentes que você possa ter, para melhorar as chances de seu filho ter sucesso em esportes.

5 – Compaixão

Se inicialmente parece que seu filho está fazendo poucos progressos, é importante ser positivo e incentivar. Ir mais longe para ajudar seu filho sempre que possível e ser compassivo é uma obrigação. Se for preciso passe o tempo em casa para praticar sua habilidade, estar lá para o seu filho é um apoio implacável e realmente fará a diferença.

Resumindo, o esporte é importante para muitas pessoas. As crianças com autismo não devem ser roubadas da felicidade e do prazer que os esportes podem trazer à vida.

 

Esportes sugeridos: Natação, Boliche, Equitação, Atletismo, Ciclismo, Artes Marciais, Ginástica.

 

Traduzido de: http://blog.stageslearning.com/blog/best-sports-for-children-with-autism

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *